quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

O TEMPO, E OS MARCOS QUE FAZEM A HISTÓRIA!

Quem do Esporão e de outras aldeias vizinhas não se lembram desta casa.
Uma casa, decerto com muita história.
História que decerto fará também  parte da história da aldeia do Esporão e do próprio Conselho de Góis.
Lembro-me de ir lá telefonar para Lisboa, quando ia de férias.
Lá comprava-se as mercearias necessárias, para a vida cotidiana, aonde nos encontrava-mos com vizinhos e amigos, para uma cavaqueira.
As pessoas da casa eram e foram fundamentais no desenvolvimento da aldeia.
O artesanato existente no modo de aviar, a par de alguma nova tecnologia fazia a diferença.
Recordações, que os mais antigos e residentes fixos na aldeia saberão contar mais a preceito.
A firma Cassiano A.Bandeira que em muito ajudou a desenvolver a Aldeia como o Concelho...
Sempre o tempo,pois tudo tem o seu!


  

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

OS BLOGS E OUTRAS REDES SOCIAIS !!!

É com certa tristeza que vejo o blogs que normalmente visitava e que estão explícitos neste meu espaço,deixaram de ter actividade, sendo uma excepção o blog dos Penedos.
É lógico que outras redes sociais  tais como facebook,twitter,Google,Instagram,You Tube,etc,etc...
vieram tirar a visibilidade e  protagonismo dos blogs,talvez pela sua maior rapidez,mais actualidade entre os ditos amigos e o público.
Sinto a falta dos dizeres, dos escritos e opiniões mais objetivas, talvez mais pessoais,sem aqueles likes ou gostos assim um tanto ou quanto, sem que se leiam os textos, mas não é por ai que morro de amores.
Por isso continuo a postar neste meu blog o que me vai na gana,na alma do bem e mal dizer,aonde vou tendo visitas, que vai num total de 50817,só tenho que agradecer aos visitantes anónimos,que perdem o seu tempo, que para mim é o quanto baste.

Eu também tenho páginas no facebook,lá está algumas por conveniência profissional,mais visibilidade,maior impacto talvez,mas aqui encontro-me comigo mesmo.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

COMO O TEMPO PASSA!!!
FESTAS DE VERÃO DÉCADA DE SETENTA.
Organização da Secção Recreativa do Esporão 

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

AO CORRER DO TECLADO, O QUE TE VAI NA ALMA

                     O DIA E A NOITE MAIS LONGA!!!!
                                  Aqui - d'el rei


Que se pode fazer, quem nos pode acudir, dizem os mais aflitos valha-nos Deus !
É um sem fim de exclamações...
São as criticas aos bombeiros como se ELES  pude-sem  fazer mais do que fazem, são injustiçados tão mal agradecidos.
Também nas hostes da politica, se ouvem e vêm procedimentos nada abonatórios para quem também já teve tempo de governação e pouco ou nada fizeram.
Seguem-se governos e governantes, nas autarquias idem idem...aspas ...aspas, passam os mandatos e pouco ou nada vão fazendo no capitulo da prevenção dos FOGOS.
Nascem relatórios que dizem o que dizem e valem o que valem, porque tudo o que se escreve fica só no papel.
Quantos autarcas dos concelhos mais atingidos por tão grandes flagelos, estão preparados e serão eles conhecedores dos terrenos dos seus territórios.
Que medidas tomam no terreno para a devida limpeza daquilo que lhes é devido, por vezes cortam e deixam ficar dias e semanas o produto altamente combustível na beira das estradas.
Que medidas tomam em relação aos privados que não limpam os seus terrenos á porta de suas casas, aonde qualquer courela serve para plantar eucaliptos e da de outros proprietários, sem que lhes sejam aplicadas coimas, quando tem arvoredo a menos de 50m de habitações, apesar dos apelos que lhes são dirigidos fazem ouvidos mucos muitas vezes. Se querem ter eucaliptos e rendimento mais rápido e fácil que os plantem longe das aldeias, que seja estipulado uma verdadeira e determinada distância das mesmas. O que dizer do amontoado dos restos da exploração florestal  que se vêm em determinados locais por essas serras, afinal o que é feito das ditas empresas para a recuperação desses resíduos para a pasta biológica?

Pode até ser as condições climatéricas, mas meus amigos, tem ao longo destes anos surgido estas situações, é tempo de se fazer algo doa a quem doer, o clientelismo não pode levar a maior em desrespeito pelo direito dos outros, a sociedade no seu todo merece mais respeito, os nossos impostos não podem ser desbaratados em compra de submarinos, mas sim em meios aéreos apropriados para o  combate, que seja o  estado a gerir, mas não privados que sugam o erário público e vivem da desgraça alheia.
Não guardem para amanhã o que é urgente fazer hoje!
As escolas podem dar uma ajuda na formação cívica dos miúdos em explicar como se pode prevenir e actuar em casos de incêndios florestais, assim como as autarquias disporem de mais meios para dar ás populações meios de defesa imediata, fazer evacuações só por si não basta, é preciso preparar, elucidar,educar, ajudar, antes  que seja tarde, prevenir é o melhor remédio. 
Muitos erros são cometidos decerto ,não vale a pena querer arranjar desculpas, nem culpados o principal é agir dentro das possibilidades existentes, e que se comece já a tratar do essencial, cuidar dos vivos e prestar homenagem aos mortos.
Não valerá a pena chorar sobre leite derramado, é imperioso terem a coragem politica e a sensatez de se unirem no que é de interesse nacional. Ao POVO vitimas de estes desastres só lhes resta a solidariedade cívica e institucional.
PORTUGAL SEM FOGOS EM 2018!!!



 fotos e texto de 
Adriano Filipe

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

A MEMÓRIA

                                   O Ti Casimiro Bandeira e o Ti Aníbal Ventura
Este é o segredo que a fotografia tem!
Uma fotografia vale mais que mil palavras.
Para mais tarde recordar...Sempre!
Gente da nossa Aldeia.
Imagem tirada de uma pagina

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

O TRABALHO DÁ SAÚDE...

O TRABALHO COMO TERAPIA 
Nas minhas férias na Aldeia do Esporão de Góis,fui ocupando o meu tempo dando um pouco de utilidade cívica; 
Assim comecei por tirar as ervas daninhas que na minha rua germinavam,não gosto de ver, a rua assim tão pouco limpa.
Também tratei de podar o meu chaseiro de lucilíma, em casa fui tirando as folhas para depois as secar.   
Limpar um pedaço de um antigo curral,como se fosse a  descoberta de um tesouro perdido,tudo num sentido desportivo era preciso criar massa muscular,pois então!
Mas, como tenho um terrível hábito de olhar em meu redor e ver o que menos gosto,assim na Rua com o nome da Comissão de Melhoramentos muita erva e silvas por lá vão,isto em tempo de seca extrema,o que seria se chuve-se muito?
Também pela casa de Convívio andei, aonde a bica saboreei,relaxando ao admirar a paisagem sobre as serras, não deixando, de também dar um jeito aonde era preciso,pois como sócio e antigo director não posso estar parado,assim tratei do limoeiro que estava triste,ao fim de uns dias de lhe dar água as flores nasciam e o fruto também.
As árvores do parque de lazer podei, assim como as que circundam a casa com a ajuda de mais companheiros voluntários,o Ti João Simões,o Casimiro Rodrigues,o amigo Rana,as ovelhas e as cabras da Alice e da Fátima Adão,saciaram-se com a folhagem retirada.
Reparei nas pedras de mármore encostadas a um canto, que podiam servir, julgo eu, para cobrir as mesas de apoio à churrasqueira, muito ali se pode fazer, como aquele chão de cimento muito estragado.Reparei também no barrote que serve de suporte ao telheiro da mesma que apresenta na sua base um aspecto de apodrecimento julgo eu.
A mota do motar que visitou a aldeia e esteve por lá alojado, não minha modesta opinião não estaria bem estacionada,não estrovou muito a passagem,mas o Largo da Republica é grande.
Enfim assim as férias tem outro sabor,é o servir,a que chamo de  voluntariado-voluntarioso!
É TUDO ISTO QUE ME DÁ PRAZER E FAZ GOSTAR DE TI ESPORÃO.

                                                               

















Texto e fotos de:
 Adriano Filipe

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

A TOPONÍMIA


A TOPONÍMIA
Na Aldeia do Esporão hoje todas as ruas têm nome.
Tive o grato prazer de estar na atribuição dos mesmos,enquanto
director da C.M.E.
Mas ouve três que muito prazer e gosto me deram por ter estado mais directamente ligado à sua aprovação.
A 1ª -Foi ter levado a proposta do nome de  Carlos Arlindo,a reunião de direcção, pedido que seu Tio Sr.Jaime Bandeira me solicitou.
Foi a proposta discutida e votada com uma igualdade dos votos,cabendo desempate da votação ao presidente Sr.Avelino,que utilizou o seu voto de qualidade,sendo a mesma aprovada.
A 2ª-Foi a do Largo da República ,que entendi levar por diante um abaixo assinado para que a legalidade e a justiça deste nome  fosse reposto como outrora ali existiu, em virtude de outro nome estar a ser escolhido.
A 3º-Do Largo Casimiro Antunes Bandeira,que em boa hora apresentei a proposta em Assembleia Geral de 2016,sendo a mesma aprovada por unanimidade.
É assim que eu entendo o meu estar na C.M.E...Trabalhar,dedicar,
elevar o nome desta  Agremiação e da Aldeia.




fotos e texto
Adriano Filipe

sábado, 2 de setembro de 2017

UMA JUSTA HOMENAGEM

CASIMIRO ANTUNES BANDEIRA

Depois da realização da Assembleia Geral,foram descendo ao fundo do Lugar Antigo,muitos conterrâneos, ali junto à casa aonde nasceu encontrava-se os familiares mais chegados,sua Esposa,Filha,Genro,Nora,Netos,Irmão,Sobrinhos,assim como muitos mais amigos,que esperavam com boa disposição, e no sentido  de estar para a homenagem a Casimiro A.Bandeira.
Teve a palavra, o Sr.Presidente da Comissão de Melhoramentos,aonde focou a figura do homem,afável,sorridente,prestável,cuja presença era notável na sua aldeia logo pela manhã,com a sua voz forte cumprimentado e chamando por primos,a sua comunicabilidade era de uma simplicidade admirável.
Foi retirada a bandeira da Comissão que cobria a placa colocada na casa aonde nasceu,por sua esposa D.Maria Bandeira e pelo Presidente da Comissão Sr.Avelino Lopes Martins, ficaria a perpetuar ali o Largo com o seu nome.
O Ti Casimiro só deixou a sua aldeia creio para ir cumprir o serviço militar.
Homem dedicado ás causas da terra e à sua Comissão de que foi entre muitos outros co-fundador.
Recordo a sua participação nos festejos de São Miguel, ora nos peditórios, ora atrás do balcão do bar servindo sempre de bom agrado.
Lembrar o Ti Casimiro é sentir a recuperação do fundo do lugar antigo, na construção/recuperação das casas tradicionais em xisto,sendo a minha um dos exemplos,a ele devo essa força e o crer;uma frase sua que me dizia:-"Olha Adriano...Mais vale um gosto na vida,que um tostão na algibeira".
Sinto-me feliz, por em tão boa hora, ter apresentado em Assembleia Geral 2016, a proposta para tal,
atribuição,bem hajam aos que por unanimidade aprovaram a mesma.
Os homens passam a sua memória ficará para sempre.
Obrigado Ti Casimiro


                      
































fotos e texto:
Adriano Filipe